31 de ago de 2011

Cidadania

A Wikipédia define cidadania como um conjunto de direitos e deveres ao qual um indivíduo está sujeito em relação à sociedade em que vive.
Já faz algum tempo que a palavra cidadania está “na moda” e vem sendo muito usada,  campannhas são feitas, fala-se muito sobre os direitos dos cidadãos. Hoje o “povo” sabe muito mais sobre os seus direitos e os busca. Mas será que os deveres também são desejados com tanto afinco?
A cidadania está intimanente ligada com a boa e “velha” educação doméstica e com o convivio social, mas como os atos de educação e de cidadania, muitas vezes, tem que benificiar a outros e não a mim, é preferível esquecer deles quando me convem?
 O meu direito acaba quando começa o direito do outro! Sei que a frase é meio cliché mais é verdadeira. Porém, todos os dias há pessoas que se esquecem disso e olham apenas para seu “belo” umbigo, mas visar apenas o que é melhor pra mim é viver em sociedade? Bom, posso citar exemplos simples (e até bobos) que inlustram bem grande parte da sociedade está tão focada na sua comodidade mesmo que seja em detrimento a do outro.
Recentemente estava na minha aula de inglês e tinha um grande grupo conversando, no meio da história uma menina diz toda orgulhosa: “eu não dou lugar no ônibus, não. Posso estar sentada em lugar preferencial , se alguém que tem preferência pelo lugar entra, eu faço que estou dormindo”.   A garota falava isso toda cheia de si, em alto e bom som. Outro rapaz falou que a mulher dele estava sofrendo muito com isso, pois estava grávida (com barrigão) e ninguém dava o lugar pra ela sentar. Então a menina respondeu: “se for mulher grávida eu dou o lugar, eu não dou é para idoso” como assim???? Claro que ela não dá lugar para ninguém. Eu muito bocuda, que sou, não aguentei e emendei na fala dela: “você está certissíma, porque grávida você vai ficar... mas envelhecer não, vai ficar jovem para sempre!”  Essa mesma garota faz direito e vive falando em processar tudo e todos, que sabe dos seus direitos, mas será que ela sabe dos seus deveres?
Semana passada entrei em um ônibus lotado, e tava lá uma mulher com uma criança de um ano e meio aproximadamente, cada uma sentada numa cadeira, tinha idosos no ônibus! Que mal tinha aquela mulher colocar a criança no colo e dá o lugar pra um idoso?  Provavelmente, essa mesma mulher se entrasse com essa criança em um ônibus lotado ficaria com raiva se ninguém lhe desse o lugar para sentar! E agora como fica? Dois pesos duas medidas?
Pessoas vivem usando vagas para deficiente físico, e tá tudo bem... é rapidinho... mas será que está tudo bem mesmo? É só perguntar a pessoa que precisa da vaga e logo saberemos que não está nada bem!
O profeta gentileza pregava que: “GENTILEZA GERA GENTILEZA” , será que estamos vivendo em uma sociedade que se esqueceu disso? Embora seja super COOL usar uma camiseta com essa frase.

 Antes achava que: “EGOISMO GERA EGOISMO”,  hoje começo a acreditar que o egoismo é tão intrínseco a sociedade que acaba por surguir por abiogênese!

Espero que reapendamos o verdadeiro sentido da cidadania, e que a boa educação caseira volte a moda, Para que “GENTILEZA VOLTE A GERAR SORRISOS E AMIZADES”
Bjus.

Link de musica da marisa monte que fala do profeta gentileza: www.youtube.com/watch?v=mpDHQVhyUrY

30 de ago de 2011

Escondidinho

Escondidinho

A preguiça tava imperando, mas a vontade de comer venceu. Então, domingo à noite botei a preguiça de lado e decidi fazer um escondidinho.
Na verdade o escondidinho é algo que me agrada bastante, tanto ao paladar como ao coração (eu e minhas memórias afetivas ligadas à comida, coisa de gordinho mesmo... hehehehe).  Então, senta que lá vem história:
Quando entrei na UPE, época em que achava que tinha todo o mundo para conquistar e que o colocaria ele aos meus pés (ilusão de quem acabou de entrar na faculdade e com muitos sonhos na cabeça), depois vi que o BURACO era mais embaixo. Eu ia muito a pé para a rua do lazer na católica comer um escondidinho MARAVILHOSO, época de muitos sonhos mas de dinheiro curto, o escondidinho era 3 reais e dava pra dividi com uma amiga, resumo dá ópera: bem alimentada e ainda economizando.
Hoje minha vaquinha engordou um pouco, coitada ainda nem desconfia que a bolsa de mestrado acabou... snif, snif, snif... (reclamações a parte), esse prato me trás a lembrança do passado, de Pernambuco e de amizades que a muito não sei por onde andam. Aliado a tudo isso, marido adora – como bom pernambucano que é... - e ainda é super-prático.
Há muitas variações com batata baroa, batata inglesa e jerimum (abóbora) ao invés da macaxeira (aipim) ou ainda com camarões, carne moída, bacalhau em vez do charque (carne seca). Eu prefiro o tradicional: creme de macaxeira, charque e queijo coalho para gratinar.
A foto do início é ele já pronto.

A carne de charque ainda aparecendo!!
O recheio já escondidinho com uma bela camada de queijo pronto pra gratinar!!!
Já no prato, pronto para se esconder na minha barriga!!
Bjus !!!

27 de ago de 2011

Tortuguita estúpida

Fui rapidamente nas lojas americanas, quando peguei tudo que queria e me dirigi mais que depressa pra aquela fila interminável (nada de 3 barras de chocolate por 10 reais!!!), olho pra aquelas gôndolas que ficam estrategicamente colocadas com bombons e a fins bem ali, onde você vai passar meia hora (sendo otimista claro). Eu alí, olho pra cá, chocolate, olho pra lá biscoito, então penso vou mudar o foco, penso na semana, puttzz que correria! mereço um chocolate, sou filha de Deus, um só!!!!
Nessa altura o meu diabinho interior já tá me dizendo:
- compra, pode comprar! um só não faz mal!
eu quero resistir, mas eis que vejo uma lembrança de infância, aquele chocolate da tortuguita (aquele mesmo que no comercial uma chamada a outra de estúpida e que acabava em um canibalismo de tartaruga, pensando assim nem parece tão engraçado o comercial). Lembro-me de doces dias, nada de muito complicado, vida simples!
E o diabinho já notando que estou a fraquejar me tenta mais um pouco: - Relaxa, gosto de infância, bota logo nessa cesta, vai.
Poxa vou resistir, pra mostrar que sou forte vou examinar mais um pouco a embalagem e deixar tudo ai, afinal tenho auto-controle!
Poxa tem com recheio de gelatina (esse nunca comi) e recheio de brigadeiro (legal).
O caixa me chama, subitamente pego 3 de cada e jogo na cesta, pago, chego em casa desconfiada, como tudo feito uma monstra!
Agora só me resta a pergunta que é mais estúpida a tartaruguinha ou eu????

o link para o comercial:  www.youtube.com/watch?v=VZrkJ-4AtOw

Bjus

Danizinha sem noção

Essa aí sou eu...
Deixa eu me explicar, na verdade não sou sem noção, é que às vezes falo e não penso, ai já viu... PÉROLAS!!!. OK, sou uma verborrágica em tratamento, meu lema é: mais 24 horas!
Normalmente, não sou indiscreta nem chata (daquele tipo inconveniente), mas as vezes o santo  baixa e me dano a falar besteira, e não pense que adianta me dá um toque, porque a criatura que vos fala é lerda! Isso mesmo, não entende que tá fazendo besteira! e contínuo falando...falando, até me tocar das besteiras que falei, mas quando me toco já danou-se tudo! Então não dá mais pra pedir desculpas, é me fingir de tonta mesmo (como se isso fosse novidade pra alguém) ou sair correndo (já sai correndo) então as pessoas pensam que sou desequilibrada e fica tudo certo!
Em minha defesa posso dizer que não faço isso por maldade ou de caso pensado, sou LERDA OK! mais para ninguém pensar que é exagero meu vou exemplificar as minhas pérolas:


Pérola 1:
encontrei uma conhecida que sabia estar grávida, ai paro na rua pra falar com ela, boto a mão na barriga dela e pergunto: - o bebê é pra quando, e ela responde: - já nasceu, está com dois meses! a minha cara ficou como? olhei pra ela e disse gaguejando: - minha mãe tá me esperando!!! sai correndo sem dizer mais nada!!
Agora posso dizer algo em minha defesa? se é que isso tem defesa... ela era muito magrinha, é ainda não tinha voltado a forma, o que é totalmente compreensível. Deus me ajude para que nunca alguém faça essa maldade comigo, sim, eu mereço! 


Pérola 2:
Uma amiga minha vai lá em casa, e quando vejo ela pergunto de primeira: - cadê tio ( o pai dela), ela nem precisa responder, olho pra ela com olhar de tonta e peço desculpas desnorteada. Isso poderia ser uma cena normal, se o pai dela não tivesse falecido a menos de dois meses, eu sabia??? Claro que sim, só que esqueci na hora!!!
Essa ai não tem nem desculpa!!


Pérola 3:
Estou na casa da mãe do meu marido, ainda quando namorávamos, tô lá na boa, vendo umas fotos quando comento que uma foto tá torta, a mãe dele se faz de desentendida, e eu insistindo, ela nada, e a tonta (eu) falando que parecia que a foto tava cortada. A minha sogra com a maior cara de paisagem, meu namorado (hj marido) me chuta por baixo da mesa, eu em um surto oligofrênico (que me é peculiar em todos esses causos), olho pra ele é pergunto: - por que você tá me chutando?. Alô, alguém derruba essa anta e tira essa criatura daí!!, meu marido sai correndo e me arrasta de lá. Depois, fico sabendo que a foto tinha sido cortada por ter uma persona no grata.
Sem comentários!!


Esses são só alguns exemplos, é depois disso só me resta perguntar: Espelho, espelho meu existe alguém mais sem noção do que eu?

26 de ago de 2011

O início

O início dessa peleja
Primeiro vem à pergunta por que criar um blog? ou melhor porque não criar? Isso em um dia de mau humor, em que não quero ver a cara de ninguém, e tô na cama as 11 da matina.
Bem, acho que por isso mesmo criei o blog, pra ser meu Oasis no meio do mau humor, contar as caraminholas que ficam na minha cabeça (muiiitas), poder registrar coisas para eternizá-las.
Aqui começo minha trajetória virtual, tô ficando moderninha!!!
Bjus (se é que alguém vai ler, rsrsrsrs).